segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

CALENDÁRIO LITÚRGICO


CONHEÇA O CALENDÁRIO LITÚRGICO
ANO LITÚRGICO
ADVENTO:
Começa no quarto domingo antes do Natal. É o tempo da espera da vinda do Senhor. Nesse tempo meditamos, nos dois primeiros domingos, a segunda vinda, no fim dos tempos, e nos dois últimos domingos, a primeira vinda, que já ocorreu no Natal.

NATAL:
Começa no dia 24 com a Missa da Noite e termina no domingo depois da Epifania.

TEMPO COMUM
São de 32 a 34 domingos, iniciados na segunda feira depois do Batismo do Senhor (que é celebrado logo depois da Epifania), interrompidos na 4ª feira de Cinzas e retomados após Pentecostes. Termina geralmente no último ou penúltimo domingo de novembro, ou seja, no sábado do 4º domingo antes do Natal.

QUARESMA:
Desde a Quarta Feira de Cinzas até a Missa da Ceia do Senhor, na Quinta-Feira Santa, exclusive (essa missa já pertence ao Tríduo  Pascal e não é mais quaresma).

SEMANA SANTA E TRÍDUO PASCAL:
Começa com o Domingo de Ramos e termina com a Vigília Pascal. O Tríduo Pascal da Paixão e Ressurreição do Senhor: Missa da Ceia do Senhor, Missa da bênção dos santos óleos, Sexta-feira Santa, Vigília pascal e domingo de Páscoa.

TEMPO PASCAL:
Começa com o domingo de Páscoa e vai até o domingo de Pentecostes, por cinquenta dias.

LEITURAS BÍBLICAS:
Para as leituras dos domingos, temos três anos: A, B, C, sendo “A” – S. Mateus, “B” – S. Marcos e “C” – S. Lucas.Eestamos no ano C, de 2016, S. Lucas, desde o primeiro domingo do advento. O Evangelho de S. João é lido nos tempos especiais (de Natal e Pascal).


A LITURGIA
Se você olhar no dicionário, lerá que é “O conjunto dos símbolos, cânticos e cerimônias pelas quais se externa o culto religioso”. É o ritual pelo qual expressamos, em comunidade, nossa fé. A liturgia mostra a realização de nossa santificação por sinais sensíveis e solenes. O tema é muito extenso. Vou tentar mostrar apenas alguns aspectos e símbolos mais usuais:

A VELA:
Símbolo de Jesus Ressuscitado, a luz do mundo e de nossa fé.

FLORES:
A alegria, a festa, a beleza da natureza criada por Deus, o paraíso, a paz.

ALTAR:
Representa a pessoa de Cristo, no qual oferecemos tudo ao Pai. Na Igreja primitiva era costume celebrar a Missa sobre os corpos dos mártires. Até hoje o corporal, aquele pano quadrado, tem esse símbolo. Até o Concílio Vaticano II, todo altar tinha um pedaço de mármore com a relíquia de um santo mártir. Atualmente basta o corporal.

A CRUZ:
É o símbolo de nossa salvação, onde morreu Jesus para nos libertar.

INCENSO:
Muito mencionado na Bíblia, sempre foi um perfume oferecido a Deus. Jesus ganhou incenso dos magos. O incenso se oferece sempre a Deus e para a consagração das coisas que a ele vão ser oferecidas. Na Igreja do rito Copta, do Egito, todos os dias usam e “abusam” do incenso. É incrível como gostam disso.

O SACRÁRIO:
É onde guardamos a comunhão para os doentes e para a Adoração ao Santíssimo. Há sempre uma luzinha acesa, para indicar ali a presença de Cristo vivo, na Eucaristia.

CORES LITÚRGICAS
O verde é usado nos domingos e dias de semana do tempo comum.
Branco: Natal, tempo do Natal, Páscoa, Tempo Pascal, festas de Jesus, N. Sra e dos santos que não morreram mártires.
Vermelho: festas do Espírito Santo, Sexta Feira Santa e mártires.
Roxo: quaresma, advento, missa dos mortos.
Rosa: 4º domingo da quaresma, 3º domingo do advento e, se quiser, segundo a opinião das comissões oficiais de liturgia, em todo o tempo do advento, que não é mais de estrita penitência, mas de “alegre expectativa do nascimento do Senhor”.
                                                                             


Nenhum comentário:

Postar um comentário