sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Exaltação da Santa Cruz 14/09

                                                                       

 Dia 14/09 Exaltação à Santa Cruz
No evangelho, João (Jo 3, 13-17) compara Jesus com a serpente no deserto 

Mas como entender esta passagem? É sempre bom, lermos as duas passagens.


Durante a peregrinação  à Terra Prometida, o povo hebreu perdeu a paciência por causa dos sofrimentos do deserto, começou a murmurar e reclamar contra Deus e contra Moisés dizendo:  "Por que nos fizestes sair do Egito para morrer neste deserto?".


Então, por causa da blasfêmia, Deus castigou o povo. Enviou serpentes que mordiam as pessoas e muitas morreram.

Mas Moisés intercedeu pelo povo a Deus. Então Deus mandou Moisés para fazer uma serpente de bronze e coloca-la numa haste. Quem fosse mordido por serpentes e olhasse para a serpente de bronze ficava curado.


A comparação prefigura Cristo crucificado, pois Cristo elevado na cruz promove a cura para o pecado, assim como a serpente de bronze elevada no meio do povo promoveu a cura para o veneno das serpentes.     

A Cruz não é uma divindade, um ídolo feito de madeira, barro ou bronze, mas sim, santa e sagrada, onde pendeu o Salvador do mundo. Traçando o sinal da cruz em nossa fronte, a todo o momento nós louvamos e bendizemos a Santíssima Trindade: Pai, Filho e Espírito Santo, agradecendo o tão grande bem e amor que, pela CRUZ, o Senhor continua a derramar sobre nós.


Curiosidade:
A Cruz foi exaltada pela primeira vez por aqui, na Primeira Missa do Brasil, pelo frade Henrique de Coimbra no dia 26 de abril de 1500, um domingo,  logo na chegada ao Brasil, então Ilha de Vera Cruz (eles nem imaginavam que nossa terra era muito mais que uma ilha) pela armada de Pedro Álvares Cabral que se dirigia à Índia.                                                  
Santa Cruz, sede a nossa salvação!                                                                                                                                              

                                                                                                         


Um comentário: