segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Todos os Santos 01/11


DA FESTA DE TODOS OS SANTOS

Que festa se celebra no primeiro dia de novembro?
No primeiro dia de novembro celebra-se a festa de Todos os Santos.

Por que instituiu a Igreja a festa de Todos os Santos?

A Igreja instituiu a festa de Todos os Santos:

1) Para louvar o Senhor e Lhe dar graças por ter santificado os seus servos na terra e por os ter coroado de glória no Céu;
2) Para honrar neste dia também aqueles Santos que não têm festa particular durante o ano;
3) Para nos obter maiores graças, multiplicando os intercessores;
4) Para reparar neste dia as faltas que no decurso do ano tenhamos cometido nas festas particulares dos Santos;
5) Para nos excitar mais à virtude com os exemplos de tantos Santos, de todas as idades, de todas as condições de ambos os sexos, e com a lembrança da recompensa de que já gozam no Céu.

Que nos deve animar a imitar os Santos?

Deve animar-nos a imitar os Santos o considerar: que eles eram débeis e frágeis como nós e sujeitos às mesmas paixões; que fortificados pela graça divina se fizeram Santos com aqueles meios que também nós podemos empregar; e que pelos merecimentos de Jesus Cristo está prometida também a nós aquela mesma glória que eles agora estão gozando no paraíso.

Por que se celebra a festa de Todos os Santos com grande solenidade?

Celebra-se a festa de Todos os Santos com grande solenidade porque ela compreende e como que abraça todas as outras festas que durante o ano se celebram em honra dos Santos, e é imagem da festa eterna no Céu.

Que devemos fazer para celebrar dignamente a festa de Todos os Santos?

Para celebrar dignamente a festa de Todos os Santos devemos:

1) Dar louvor e glória ao Senhor pelas graças que dispensou aos seus servos, e pedir-Lhe que se digne concedê-las também a nós;
2) Honrar todos os Santos como amigos de Deus, e invocar com confiança a sua proteção;
3) Formar o propósito de imitar o exemplo que eles nos deixaram, afim de sermos um dia participantes da sua glória.
                                                                             
Segundo o ensinamento da Igreja, o dia de todos os santos tem como intenção catequética , ressalta o chamamento de Cristo a cada pessoa para o seguir e ser santo, à imagem de Deus, a imagem em que foi originalmente criada e para a qual deve continuar a caminhar em amor. Isto não só faz ver que existem santos vivos (não apenas os do passado) e que cada pessoa o pode ser, mas sobretudo faz entender que são inúmeros os potenciais santos que não são conhecidos, mas que da mesma forma que os canonizados igualmente vêem Deus face a face, têm plena felicidade e intercedem por nós. O Papa João Paulo II foi um grande impulsionador da "vocação universal à santidade", tema renovado com grande ênfase no Segundo Concílio do Vaticano.

Nesta celebração, o povo católico é conduzido à contemplação do que, por exemplo, dizia o Cardeal Beato John Henry Newman: não somos simplesmente pessoas imperfeitas em necessidade de melhoramentos, mas sim rebeldes pecadores que devem render-se, aceitando a vida com Deus, e realizar isso é a santidade aos olhos de Deus.

                                                                       

                                               Dia de Finados 02/11        

                                                     
O Dia de Finados é o dia da celebração da vida eterna das pessoas queridas que já faleceram. É o Dia do Amor, porque amar é sentir que o outro não morrerá nunca.É celebrar essa vida eterna que não vai terminar nunca. Pois, a vida cristã é viver em comunhão íntima com Deus, agora e para sempre.
Desde o século II, alguns cristãos rezavam pelos falecidos, visitando os túmulos dos mártires para rezar pelos que morreram. No século V, a Igreja dedicava um dia do ano para rezar por todos os mortos, pelos quais ninguém rezava e dos quais ninguém lembrava. Também o abade de Cluny, santo Odilon, em 998 pedia aos monges que orassem pelos mortos. Desde o século XI os Papas Silvestre II(1009), João XVII (1009) e Leão IX (1015) obrigam a comunidade a dedicar um dia aos mortos. No século XIII esse dia anual passa a ser comemorado em 2 de novembro, porque 1 de novembro é a Festa de Todos os Santos. A doutrina católica evoca algumas passagens bíblicas para fundamentar sua posição (cf. Tobias 12,12; Jó 1,18-20; Mt12,32 e II Macabeus 12,43-46), e se apóia em uma prática de quase dois mil anos.       
                            

Salmos: Sl 26
       
— Sei que a bondade do Senhor eu hei de ver/ na terra dos viventes./ Espera no Senhor e tem coragem,/ espera no Senhor! 
 Leitura: Fl 3,20-21
Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses - Irmãos: 20Nós somos cidadãos do céu. De lá aguardamos o nosso Salvador, o Senhor Jesus Cristo. 21Ele transformará o nosso corpo humilhado e o tornará semelhante ao seu corpo glorioso, com o poder que tem de sujeitar a si todas a coisas. - Palavra do Senhor.
- Graças a Deus.
Evangelho: Jo 11,17-27
     
        17Quando Jesus chegou a Betânia, encontrou Lázaro sepultado havia quatro dias. 18Betânia ficava a uns três quilômetros de Jerusalém. 19Muitos judeus tinham vindo à casa de Marta e Maria para as consolar por causa do irmão. 20Quando Marta soube que Jesus tinha chegado, foi ao encontro dele. Maria ficou sentada em casa.
21Então Marta disse a Jesus: “Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido. 22Mas mesmo assim, eu sei que o que pedires a Deus, ele te concederá”.
23Respondeu-lhe Jesus: “Teu irmão ressuscitará”.
24Disse Marta: “Eu sei que ele ressuscitará na ressurreição, no último dia”.
25Então Jesus disse: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, mesmo que morra, viverá. 26E todo aquele que vive e crê em mim não morrerá jamais. Crês isto?”
27Respondeu ela: “Sim, Senhor, eu creio firmemente que tu és o Messias, o Filho de Deus, que devia vir ao mundo”. - Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário