segunda-feira, 4 de março de 2013

4º Domingo da Quaresma - Filho Pródigo (Perdido)


Havia uma família composta de um pai e dois filhos. A história não conta sobre a mãe. Era uma família rica, os filhos tinham tudo que precisavam.
Certo dia, o filho mais novo resolveu sair de casa e viver sozinho. Eu penso que o pai deve ter ficado muito espantado com esta notícia. Imagino também que ele deve ter perdido para que o filho não deixasse a casa e continuassem a viver juntos. Mas, apesar de tudo isso, o filho não quis permanecer em casa e pediu que o pai lhe desse a parte de sua herança (professor, explique o que é herança). Após alguns dias, com posse de tudo que era seu, partiu para longe da família.
Imagine como o pai desse moço deve ter ficado triste com a partida do filho, Ele deve ter sentido muita saudade e se preocupado a todo momento com o filho longe de casa. Ele devia pensar: onde estará o meu filho mais novo? O que estará fazendo? Será que está bem?

O filho, já longe de casa. Começou a gastar tudo o que possuía. Até que um dia não tinha mais dinheiro, nem amigos, nem casa e começou a passar fome. Foi então procurar emprego, e o que conseguiu foi trabalhar numa fazenda tomando conta dos porcos. Ele sentia tanta fome que até comeu a comida dos porcos. Sabem, os porcos vivem num lugar sujo, comem restos de comidas que são colocadas dentro de coxos sujos. Que coisa horrível, trabalhar naquele lugar que cheirava mal e ainda comer aquela comida suja.
Então, começou a lembrar do quanto era feliz com sua família, com seu pai e com seu irmão, onde tinha toda comida que quisesse. Ele pensou bastante, arrependeu-se de todas as coisas erradas que havia feito e resolveu voltar para a casa do pai, pensando agora em ser um dos empregados deles.
Quando estava quase chegando em casa, o pia o viu de longe, e com muita pensa do filho correu, e o abraçou e o beijou. O rapaz, arrependido, pediu perdão e disse que não merecia ser tratado como filho, e sim como empregado. O pai o perdoou e ficou tão feliz com a volta do filho que deu uma festa, para que todos se alegrassem com eles.
Sabe, o filho mais velho ficou muito bravo e não quis ir à festa, porque achava errado depois de tudo o que o irmão havia feito ainda ganhar uma festa. Mas o pai lhe disse: “Meu filho, você está sempre comigo, e tudo o que é meu é seu. Mas era preciso fazer esta festa para mostrar alegria”.
Deus quer que a nossa família viva em paz, com amor e união.
                                     

Nenhum comentário:

Postar um comentário