quarta-feira, 10 de abril de 2013

3º Domingo de Páscoa - joão 21, 1-19



As palavras de Pedro: "Eu vou pescar" situam-nos na condição cotidiana que tinham os discípulos antes do encontro com Jesús: pescadores! A narrativa evangélica deixa claro que naquela noite não pescaram nada. Mas é nessa cotidianidade marcada pelo cansaço de um trabalho infecundo, pelo fracasso, que vai surgir algo novo.
Mas, como isso é possível? Pela ação criadora de Deus que ressuscita seu Filho, porque é um Deus de vivos e não de mortos, como afirma o Primeiro Testamento.
Ele também ensina o caráter pessoal de quem ressuscita, a comunhão plena com Deus não dissolve a pessoa antes ela alcança sua plena identidade, ou seja, quem ressuscita é Jesus de Nazaré e nele toda a humanidade.
A fé na ressurreição do Antigo Testamento é o primeiro recurso que os discípulos e discípulas de Jesus têm para acreditar na sua ressurreição. Foi também sem dúvida a fé que alimentou ao mesmo Jesus, e que marcou sua vida e morte.
Outro recurso que eles/as têm é a experiência de ter partilhado a vida com Jesus e o impacto que isso causou neles/as, intensificado pelo modo trágico de sua morte e tudo o que aconteceu em torno dela.
É nesse contexto que o Espírito Santo começa a acordar a fé dos primeiros amigos e amigas de Jesus. Sentindo ainda a dor pela perda do Mestre, mas alicerçados na sua tradição religiosa, dão-se conta que uma pessoa que viveu como Jesus, não pode permanecer na morte.
Seus olhos começam a abrir-se e vão descobrindo a vida, onde antes havia morte, esperança onde havia desesperança, frutos onde reinava a esterilidade.
O Senhor morto e desaparecido de visibilidade histórica, fez-se para eles presença viva e pessoal, reafirmando a sua fé e transformando a sua vida. Sim, Jesus está vivo e presente no meio da comunidade, Deus o ressuscitou!!
O texto nos narra este processo de fé, que hoje somos convidados a percorrer. O evangelho, testemunho da experiência de fé da primeira comunidade, é nossa fonte para descobrir na simplicidade de nossa vida diária a Presença viva e atuante de Jesus Ressuscitado. É o tempo de um novo amanhecer!

Resumo:

A boa notícia de hoje chama-se fé, a grande lição é a humildade desses homens. Não tinham nada a perder, já haviam tentado de tudo e sem o menor sucesso, por que então não experimentar a sugestão de um novato que, aparentemente, só queria ajudar? Ali estava o caminho para a grande pescaria. Está na hora de parar e pensar. Precisamos abrir o coração para ouvir o que Jesus tem a nos dizer. Ele é quem diz onde jogar a rede e, basta obedecê-lo para ter sucesso na “pescaria”. Quem quiser ter o privilégio de tomar uma refeição com o Mestre, tem que fazer o que Ele manda... tem que viver o amor.

Oração:

Ó Deus, que o vosso povo sempre exulte pela sua renovação espiritual, para que, tendo recuperado agora com alegria a condição de filhos de Deus, espere com plena confiança o dia da ressurreição. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, Vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

2 comentários: