terça-feira, 15 de abril de 2014

Símbologia da Páscoa

Do hebreu Peseach, Páscoa significa a passagem da escravidão para a liberdade. É a maior festa do cristianismo e, naturalmente, de todos os cristãos, pois nela se comemora a Passagem de Cristo - "deste mundo para o Pai", da "morte para a vida", das "trevas para a luz".

Considerada, essencialmente, a Festa da Libertação, a Páscoa é uma das festas móveis do nosso calendário, vinda logo após a Quaresma e culminando na Vigília Pascal.

Entre os seus símbolos encontram-se:

O Ovo de Páscoa
A existência da vida está intimamente ligada ao ovo, que simboliza o nascimento.

O Coelhinho da Páscoa
Por serem animais com capacidade de gerar grandes ninhadas, sua imagem simboliza a capacidade da Igreja de produzir novos discípulos constantemente.

A Cruz da Ressurreição
Traduz, ao mesmo tempo, sofrimento e ressurreição.

O Cordeiro
Simboliza Cristo, que é o cordeiro de Deus, e se sacrificou em favor de todo o rebanho.

O Pão e o Vinho
Na ceia do senhor, Jesus escolheu o pão e o vinho para dar vazão ao seu amor. Representando o seu corpo e sangue, eles são dados aos seus discípulos, para celebrar a vida eterna.

O Círio

É a grande vela que se acende na Aleluia. Quer dizer: "Cristo, a luz dos povos". Alfa e Ômega nela gravadas querem dizer: "Deus é o princípio e o fim de tudo".
                                                             



                                                                               
                                                                                   
Tempo da Páscoa
O Tempo Pascal são os cinqüenta dias entre o Domingo da Ressurreição e o Domingo de Pentecostes.
Estes devem ser celebrados com alegria e exultação, como se fossem um só dia de festa, ou melhor,
“como um grande Domingo”. (NALC, n. 22 - Normas sobre o Ano Litúrgico e o Calendário)


Festas móveis do calendário Cristão

Para calcular a data da Páscoa para qualquer ano no calendário Gregoriano (o calendário civil), usa-se uma fórmula matemática bastante complicada.  Essa fórmula é do astrônomo francês Jean Baptiste Joseph Delambre (1749-1822). Um dado importante é que a fórmula calcula a data da Páscoa a partir de 1583, ano em que foi instituído o calendário gregoriano.

Fixado, assim, a festa da Páscoa para determinado ano, todas as outras festas também se movem desde a septuagésima (65 dias antes da páscoa) até o Corpus Christi. A Quarta-Feira de Cinzas ocorre 46 dias antes da Páscoa e, portanto, a Terça-Feira de carnaval ocorre 47 dias antes da Páscoa.  Vamos ver o calendário das principais festas até o ano de 2020:

Ano
Cinzas
Paixão
Páscoa
Ascenção
Pentecostes
Corpus Christi
2014
05/03
18/04
20/04
01/06
08/06
19/06
2015
18/02
03/04
05/04
17/05
24/05
04/06
2016
10/02
25/03
27/03
08/05
15/05
26/05
2017
01/03
14/04
16/04
28/05
04/06
15/06
2018
14/02
30/03
01/04
13/05
20/05
31/05
2019
06/03
19/04
21/04
02/06
09/06
20/06
2020
26/02
10/04
12/04
24/05
31/05
11/06

Todos esses cálculos e projeções parecem confusos, mas vale lembrar que a Festa da Páscoa além de ser uma tradição milenar, é a festa da Ressurreição, da passagem da morte para a vida, da escravidão para liberdade e é interessante que todos os povos a comemoram juntos (ou o mais próximo possível)                                                  
                                                                         



                                                                              





                                                                             
                                                                                 
                                                                             
                                                                                 

                                                                                 










Nenhum comentário:

Postar um comentário