segunda-feira, 29 de setembro de 2014

29/09 - Festa dos três Anjos


Com alegria, comemoramos a festa de três Arcanjos neste dia: Miguel, Gabriel e Rafael. A Igreja Católica, guiada pelo Espírito Santo, herdou do Antigo Testamento a devoção a estes amigos, protetores e intercessores que do Céu vêm em nosso socorro pois, como São Paulo, vivemos num constante bom combate. A palavra “Arcanjo” significa “Anjo principal”. E a palavra “Anjo”, por sua vez, significa “mensageiro”.
São Miguel
O nome do Arcanjo Miguel possui um revelador significado em hebraico: 
“Quem como Deus”. Segundo a Bíblia, ele é um dos sete espíritos assistentes ao Trono do Altíssimo, portanto, um dos grandes príncipes do Céu e ministro de Deus. No Antigo Testamento o profeta Daniel chama São Miguel de príncipe protetor dos judeus, enquanto que, no Novo Testamento ele é o protetor dos filhos de Deus e de sua Igreja, já que até a segunda vinda do Senhor estaremos em luta espiritual contra os vencidos, que querem nos fazer perdedores também. “Houve então um combate no Céu: Miguel e seus anjos combateram contra o dragão. Também o dragão combateu, junto com seus anjos, mas não conseguiu vencer e não se encontrou mais lugar para eles no Céu”. (Apocalipse 12,7-8)
São Gabriel
O nome deste Arcanjo, citado duas vezes nas profecias de Daniel, significa 
“Força de Deus” ou “Deus é a minha proteção”. É muito conhecido devido a sua singular missão de mensageiro, uma vez que foi ele quem anunciou o nascimento de João Batista e, principalmente, anunciou o maior fato histórico: “No sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré… O anjo veio à presença de Maria e disse-lhe: ‘Alegra-te, ó tu que tens o favor de Deus’…” a partir daí, São Lucas narra no primeiro capítulo do seu Evangelho como se deu a Encarnação.
São Rafael
Um dos sete espíritos que assistem ao Trono de Deus. Rafael aparece no Antigo Testamento no livro de Tobit. Este arcanjo de nome 
“Deus curou” ou “Medicina de Deus”, restituiu à vista do piedoso Tobit e nos demonstra que a sua presença, bem como a de Miguel e Gabriel, é discreta, porém, amiga e importante. “Tobias foi à procura de alguém que o pudesse acompanhar e conhecesse bem o caminho. Ao sair, encontrou o anjo Rafael, em pé diante dele, mas não suspeitou que fosse um anjo de Deus” (Tob 5,4).
                                                                                               
                                          São Miguel, São Gabriel e São Rafael, rogai por nós!
Oração a São Miguel Arcanjo

São Miguel Arcanjo, 
protegei-nos no combate, 
defendei-nos com o vosso escudo 
contra as armadilhas 
e ciladas do demónio. 
Deus o submeta, 
instantemente o pedimos; 
e vós, Príncipe da milícia celeste, 
pelo divino poder,
precipitai no inferno a Satanás
e aos outros espíritos malignos
que andam pelo mundo
procurando perder as almas.
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Ámen.

terça-feira, 16 de setembro de 2014

Cerco de Jericó 2014


Cerco de Jericó da Paróquia São Vicente Pallotti de Arapongas
Há exatamente cinco anos nosso querido Pe. Marcos Roberto Souza Oliveira formou em nossa paróquia o 1º Cerco de Jericó e Congresso Eucarístico juntamente com nosso outro Pároco que era o Pe. Pedro Ramos de Faria, com orações e Adoração ao Santíssimo.
Nossas portas da igreja abrem-se durante 24 horas para missas, terços e momentos de adoração espontâneas, palestras, padres de outras localidades, que juntamente com nosso povo louva e faz a oração do cerco de jericó durante sete dias para que o povo derrube as muralhas de sua vida, e sigam a Deus incessantemente, e nunca mais esqueçam que qualquer muralha Deus pode derrubar através da fé.Em todos os anos nossa igreja Pallotti transborda de fiéis, com  mais de 2000 pessoas.
Com a programação de missas ás 12 horas, Terço da Divina Misericórdia ás 15horas e missas ás 20 horas.
Neste ano completando o 5º Cerco de Jericó e não comportando mais o tamanho da fé deste povo, fizemos na frente da paróquia tendas e conseguimos cadeiras emprestadas, totalizando 2500 lugares, e mesmo assim não temos comportado a quantidade de pessoas que vem nesses sete dias louvar a Deus .
Nosso pároco Pe. Almir Divieso Roman juntamente com Dom Bento, Monge Beneditino do Mosteiro da Ressurreição  que veio especialmente de Ponta Grossa para estar conosco nesses sete dias, e apresentar também ao povo os trabalhos realizados no mosteiro onde eles mesmo fabricam velas, terços, imagens, biscoitos, licores e diversos outros objetos com o fim de ajudar o mosteiro, atendiam durante todo o dia as confissões.
E Hoje gostaria de dizer a todos, que nosso Cerco de Jericó é um sucesso, graças a fé daqueles que durante sete dias se disponibilizam a ajudar e rezar por nós, nosso muito
obrigado a todos que doaram e que se doaram.Programando já o próximo Cerco de Jericó, nos despedimos e contamos com a presença de todos no 6º Cerco de Jericó que será no ano de 2015. Deus abençoe a todos!!!!!
                                                                       
                                                                             

Senhor Deus, nosso Pai, nós cremos em vós. Nós esperamos em Vós. Nós Vos amamos. Nós Vos agradecemos este dia que começa. Nós Vos damos graças, por que estamos com vida e nós Vos oferecemos este dia com todas as nossas alegrias e sofrimentos, com todos os nossos trabalhos e divertimentos. Guardai-nos do pecado e fazei de nós um instrumento de Vossa paz e de Vosso amor. Ajudai-nos a observar Vossos mandamentos. Amém. 

ATIVIDADES 
 
                                                                               


Seria impossível ao povo de Israel conseguir conquistar aquela cidade, sem ajuda de Deus, mas para Deus tudo é possível. O povo obedeceu, seguindo direitinho o que Deus havia mandado; conquistou um lugar para viver e criara os seus filhos.
Às vezes, passamos por situações que parecem muito difíceis. O papai fica doente e não pode trabalhar; você também dica doente e desanimado; às vezes, dá até vontade de chorar porque está triste; mas devemos confiar que Deus está conosco e nos ajudará a vencer todas as dificuldades que aparecem no nosso caminho.
Versículo: "... para Deus tudo é possível ".  Mateus 19:26

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Jubileu de Ouro 1964-2014 - 50 Anos em Missão

                                                                             
No ano de 1963, por iniciativa dos padres palotinos, pela pessoa do Pe.Germano Mayer, foram dadas as iniciativas para a fundação de uma nova Paróquia em Arapongas-Pr, com o aval do Bispo diocesano de Londrina, Dom Geraldo Fernandes. O santo padroeiro da nova Paróquia será São Vicente Pallotti.

O Pe. Germano Mayer, que fora designado para dar andamento nos processos para a criação da nova paróquia veio a falecer no dia 8 de janeiro de 1964. Foi nomeado o saudoso Pe. Paulo Speiser no dia 22 de outubro de 1964 para substituí-lo nesta tarefa, onde então deu-se a inauguração da Igreja São Vicente Pallotti sob decreto  assinado pelo Bispo diocesano de Londrina no dia 23 de outubro de 1964.

No mês de outubro de 1965, foi dado início á construção do Grupo Escolar Paroquial Padre Germano Mayer e em  janeiro de 1966 a Casa Paroquial.

No dia 04 de novembro de 1976, a comunidade de Arapongas é surpreendida com a notícia do falecimento do Pe. Paulo em um grave acidente utomobilístico. Pe. Francisco Buttermuller assume a paróquia. Ao longo dos anos passaram vários párocos que contribuíram com o desenvolvimento da igreja e de sua comunidade, dentre eles destacam-se: 
Pe. Francisco Proske (1977 a 1990); Pe. Moacir Santo Gionco (1990 – 2001); Pe. Francisco Ferreira Dias (2001 – 2006); Pe. Pedro Ramos de Faria (2006 – 2012); Pe. Almir   Divieso Roman (2012 – atualmente). E também seus Vigários: Pe. Ernesto, Pe. Salvador, Pe. Ivanildo, Pe. Marcos, Pe.Edvan e Pe. José Orlando.
                                                                          
Oração de São Vicente Pallotti:
Meu Deus, amor infinito de minha alma, alimento e sustento eterno, infinito, imenso, incompreensível da minha pobre alma, tu vês quando sou fraco, deformado, chagado, porque não me alimentei de ti, como podia e devia. Ao Contrário, andei alimentando a minha alma de pensamentos, desejos e afetos, todos terrenos, brutais, de morte e de morte eterna e abandonei com horrível ingratidão, a ti, que és o alimento da vida eterna.Concede-me a graça de uma perfeita contrição da minha ingratidão e de todos os meus pecados e a graça de levar uma vida toda desapegada dos prazeres terrenos e toda entregue à prática da santa oração e meditação e fazer a tua santíssima vontade em todos os meus deveres, a fim de manter a minha alma sempre preparada, disposta e apegada a Ti Pai, Filho e Espírito Santo e a todos os teus infinitos atributos e ser eu transformado em Ti de modo que chegue a ser semelhante a ti na glória. Amém.                                                 
São Vicente Pallotti – Rogai por nós!
                                                                     



terça-feira, 2 de setembro de 2014

A BÍBLIA E A IMPORTÂNCIA DOS SALMOS:

A Bíblia é a Palavra de Deus comunicada aos homens e mulheres. Deus nos chama para sermos seus amigos e amigas. Como respondemos a esse chamado? Às vezes parece difícil achar as palavras certas...
O Livro dos Salmos nos ajuda a falar com Deus. Ele é uma coleção de palavras do povo para Deus: protestos, lamentações, louvores, lições de vida, etc.
Os Salmos são fotografias da vida do povo. Eles resumem em oração o sentido mais profundo de toda a Bíblia: o encontro com Deus que liberta. São a voz dos pobres de todas as épocas que não se cansam de gritar e louvar, de protestar e agradecer ao Deus da vida.
Os Salmos são Palavra de Deus, inspirada por Ele para nos ajudar a viver seu projeto. Neles, a palavra humana fica tão perto da palavra divina que já não dá para perceber onde termina uma e onde começa a outra. A Palavra de Deus vira nossa oração a Deus.
Cada Salmo é como um regato que se junta a outros, forma um grande rio e vai direto ao mar. O rio dos Salmos cai no mar do coração de Deus e se mistura formando um só coração.
Os Salmos nascem da vida. São canções populares, hinos e poemas que visam levar o povo a vivência do projeto de Deus.
O Saltério ou Livro dos Salmos pertence ao povo inteiro. Quando alguém reza um Salmo, mesmo só, está rezando em nome de todo o povo de Deus. A melhor maneira de ler um Salmo é junto a comunidade de fé, com os olhos voltados para os pobres.

Os Salmos nos ensinam a rezar; mas também nos mostram como viver na justiça (Sl 82).
Temos neles uma visão de conjunto de toda a história da salvação. Eles nos trazem os principais acontecimentos do Antigo Testamento e nos ajudam a compreender o sentido do Novo Testamento.
Por isso, ler e rezar os Salmos é uma boa idéia para quem está começando a conhecer a Bíblia.
Jesus e seus discípulos rezavam a partir dos Salmos. Compare, por exemplo, Mt 5,3 e Sl 37,11; Mc 15,34 e Sl 22,2; Lc 23,46 e Sl 31,6. Até hoje, a Igreja pratica e recomenda a leitura diária dos Salmos.
Em muitas outras passagens dos Evangelhos aparecem citações deles, demonstrando que os primeiros cristãos rezavam e estudavam intensamente os Salmos para compreender a missão de Jesus (Mt 8,27; Sl 65,8) e os acontecimentos da cruz, morte e ressurreição. Veja por exemplo os Sl 2,72 e 110.
Para entender Jesus, não basta ler o Novo Testamento. É preciso ler o Antigo também, especialmente os Salmos. É que Jesus não só rezou, mas também viveu os Salmos. Po isso, de uma certa forma, podemos dizer que os Salmos falam da vida e da missão de Jesus.

UM SALMO PARA CADA OCASIÃO :

Os 150 Salmos se dividem em quatro tipos básicos, correspondente às várias formas de encontro com Deus que o povo da Bíblia experimentou:
Salmos de Libertação: FINALIDADE: Suplicar pela vida / gritar; FATO BÍBLICO CORREPONDENTE: Opressão / êxodo / libertação; EXEMPLOS: Sl:3; 6;12; 22; 30; 124.
Salmos de Instrução: FINALIDADE: Aprender com a vida / ensinar; FATO BÍBLICO CORRESPONDENTE: Projeto de Deus / Aliança; EXEMPLOS: Sl 1; 15; 19; 114; 127.
Salmos de Louvor: FINALIDADE: Saborear a vida / louvar; FATO BÍBLICO CORRESPONDENTE: Criação; EXEMPLOS: Sl 8; 93; 104; 136; 139.
Salmos de Festa: FINALIDADE: Agradecer pela vida / festejar; FATO BÍBLICO CORRESPONDENTE: Cotidiano do povo; EXEMPLOS: Sl 45; 65; 84; 87; 133.



COMO ENCONTRAR UM SALMO?
A numeração dos Salmos não é igual em todas as traduções da Bíblia. Por quê?
Os Salmos surgiram em hebraico. Na tradução para o grego, os Salmos 9 e 10 foram copiados como se fossem um só, sob o número 9. Por isso, na tradução grega, o Salmo 11 ficou sendo 10 e assim por diante, até o Salmo 147, que foi dividido. A diferença atinge os Salmos 9 a 147.
A Igreja Católica costuma seguir a numeração grega. As traduções católicas mais recentes preferem a hebraica. Seguindo-a, respeitamos a estrutura original dos Salmos e entendemos melhor o pensamento dos autores.
Uma boa maneira de identificar um Salmo é citar o primeiro verso. Por exemplo: “O Senhor é meu pastor”(Sl 23) ou “O céu manifesta a glória de Deus”(Sl 19).

UMA ITENÇÃO ESCONDIDA
O Saltério fala da esperança na vinda de um messias, isto é, de um rei eleito pelo povo para defender o direito dos pobres (Sl 72,1-4). Muitos esperavam que o messias fosse descendente de Davi, o rei mais querido pelo povo.
Muitos Salmos são atribuídos a Davi em sua homenagem, o que equivalia a relacionar os Salmos à figura do messias.
Os cristãos reconheceram em Jesus de Nazaré o Messias esperado (Mt 1,1). Uma forma de costurar essa certeza com a tradição do povo foi aclamar Jesus como o Filho de Davi.

COMO REZAR OS SALMOS?
1- Usar uma tradução em linguagem simples ou em versos.
2- Saborear o Salmo inteiro, com calma. Recitar em voz alta, sentir o ritmo e a beleza.
3- Ler um verso por vez, tentando clarear as passagens difíceis ou confusas.
4- Perceber a finalidade principal do Salmo: protestar, ensinar, louvar ou festejar?
5- Ver de que chão brotou o texto. Que dicas traz sobre a realidade econômica, social e política do povo da Bíblia?
6- Conversar com o Salmo. Discutir, acrescentar e até discordar do que está escrito ajuda a compreender a verdade por traz das palavras.
7- Relacionar o Salmo com outros trechos da Bíblia.
8- Relacionar o Salmo rezado com o projeto do Reino de Deus revelado em Jesus.
9- Juntar à reza do Salmo uma oração espontânea.
A reza diária dos Salmos ajuda a entender e atualizar o sentido da Palavra de Deus.
 

Fonte: Folheto Ecoando - formação interativa com catequistas - Editora Paulus
                                                                                 









Sugestão para encontro sobre a Bíblia!
Motivação
Você já recebeu uma carta ou um cartão, ou um e-mail?
A Bíblia também é uma carta: é a carta que Deus mandou para nós. Hoje veremos que a Bíblia é a Palavra de Deus escrita por muitos e para muitos. A palavra bíblia significa livros. Embora seja um volume só, a Bíblia contém muitos livros; é uma coleção de livros, uma verdadeira biblioteca. Você sabe que como ela foi escrita e quantos livros têm? Você tem uma Bíblia na sua casa? Geralmente, onde fica a Bíblia na sua casa? Quem a lê?

Preparando a leitura da Bíblia (2Tm 3,15-17)
Hoje vamos ler um trecho da carta que o apóstolo Paulo escreveu a um dos seus grandes amigos: Timóteo. É uma carta de amigo para amigo, mas que nos ensina muitas coisas. Timóteo tinha uma mãe que conhecia muito a Bíblia, já o pai dele bem dava atenção para a Palavra. Na carta, Paulo diz para Timóteo recordar que desde criança ele conhece a Bíblia, porque sua mãe lhe ensinou a amar a Palavra. São Paulo afirma, neste texto, por que a Escritura Sagrada (Bíblia) é importante para nós.

Com a Bíblia na mão, após uma leitura orante, deve fazer a reconstrução do texto
1- O que Paulo diz a Timóteo sobre a Bíblia?
2- Qual o poder da Bíblia?
3- Para que a Bíblia é útil?
4- Para que está preparada a pessoa que é de Deus?

Qual frase dessa leitura você destacaria?

Oração: Deus de ternura e misericórdia nos ajude a sermos pessoas sábias, capazes de compreender a luz das Escrituras o momento presente iluminando o passado e projetando o futuro alicerçado na comunidade. Por Cristo Nosso Senhor. Amém!