segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Halloween

Essa festa é na verdade, uma celebração da morte, uma noite de trevas. Tudo isso é feitiçaria e NÃO AGRADA a Deus.
            Historinha - A luz mágica da abóbora:
O agricultor cultivava muitas coisas diferentes na sua horta: cultivava milho alto e verde, tomates grandes e vermelhos e também ervilhas pequenas e verdes, mas o que o agricultor mais gostava era de semear  eram abóboras.
No mês de Junho lançava as sementes à terra, como fazia todos os anos no Verão.  As sementes desapareciam para dentro da terra, e lá cresciam, no escuro, durante todo o mês de Julho. 
De cada semente, brotavam minúsculos rebentos, que, aos poucos, furavam a terra até à superfície. Dentro em breve, longas trepadeiras verdes estendiam-se por todo o solo. As suas folhas abriam-se para apanhar todo o sol de Agosto. 
Dessas trepadeiras, pequenos botõezinhos despertavam, transformando-se em pequeninas abóboras. As abóboras começaram a crescer: que diferentes que eram umas das outras! Algumas eram altas e esbeltas, outras baixinhas e redondas, e algumas ainda tinham altos e baixos.  Mas eram todas abóboras.
Finalmente chegou Outubro, e, a cada dia, a noite chegava mais cedo que no dia anterior. O agricultor sabia que era tempo da colheita. Os seus trabalhadores trouxeram-lhe as abóboras maduras. Qual delas iria escolher?
 O agricultor escolheu uma abóbora muito grande e tomou muito cuidado, pois as abóboras são duras por fora,mas desfazem-se em bocadinhos se as deixarmos cair no chão. 
Lavou muito bem a abóbora e em seguida limpou-a. Depois vinha o trabalho mais sujo: a abóbora está cheia de sementes e polpa viscosa. 
O agricultor tinha um plano especial para esta abóbora, por isso, as sementes e a polpa teriam de sair.
Devagarinho enfiou a sua faca na parte de cima da abóbora e cortou um círculo ao seu redor. Suavemente ele puxou pelo tronquinho da abóbora e a rodela saltou como se fosse uma tampa. 
O agricultor olhou para dentro: a abóbora estava recheada de polpa viscosa e peganhenta. Com cuidado ele retirou todo aquele recheio. 
Depois cortou um triângulo para cada olho, as abóboras têm olhos que não pestanejam nem olham para outro lado, elas veêm tudo. Fez um pequeno quadrado para o nariz, e, por último, fez um enorme sorriso.
O agricultor pôs uma pequena vela dentro e acendeu o pavio da vela. Uau! Como brilhava! A abóbora no seu alpendre brilhou com todo o esplendor, para que todos a pudessem ver.
Quando as pessoas que passavam viam a abóbora a sorrir, sorriam de volta. Todos os vizinhos sabiam que, mais uma vez, o agricultor havia transformado uma simples abóbora numa visão maravilhosa.
Da mesma forma, Deus pai oferece aos seus filhos a oportunidade de ser luz e amor brilhando como estrelas no mundo que escurece.
                             

Receitas para dia Halloween:

Chamam-se Apple Bites, a boca é de maçã  e os dentinhos lindos são de amêndoas ou pode ser de amendoim.                                  
              

Carrot Fingers, dedinhos de cenoura. A unhas são de amêndoas e os dedos estão colocados em um spread (pasta) de cream cheese ou pode ser gelatina.
                                                                     
                                                                       
O QUE É A FESTA DE HALLOWEEN?
O Halloween é uma festa muito comum nos EUA e Europa e é celebrada no dia 31 de Outubro. A comemoração veio dos antigos povos bárbaros Celtas, que habitava a Grã-Bretanha há mais de 2000 anos.
Os Celtas realizavam a colheita nessa época do ano, e, segundo um antigo ritual, para eles os espíritos das pessoas mortas voltariam a Terra durante a noite, e queriam, entre outras coisas, se alimentar e assustar as pessoas. Então os Celtas costumavam se vestir com máscaras assustadoras para afastar estes espíritos.
Esse episódio era conhecido como o “Samhaim”. Com o passar do tempo, os cristãos chegaram à Grã-Bretanha, converteram os Celtas e outros povos da Ilha, especialmente através de São Patrício no século IV e V; e com o grande São Columbano no século VI. Com isso, a Igreja Católica transformou este ritual pagão, em uma festa religiosa. Esta estratégia religiosa foi ensinada por São Leão Magno e São Gregório Magno. Ela passou a ser celebrada nesta mesma época e, ao invés de honrar espíritos e forças ocultas, o povo recém catequizado, deveria honrar os santos, daí veio o “All Hallows Day”: o Dia de Todos os Santos.
Mas, a tradição entre estes povos continuou, e além de celebrarem o Dia de Todos os Santos, os não convertidos ao Cristianismo celebravam também a noite da véspera do Dia de Todos os Santos com as máscaras assustadoras e com comida. A noite era chamada de “All Hallows Evening”, abreviando-se, veio o Halloween.
Vemos assim que a tradição de comemorar as bruxas ou outros espíritos, não é cristã e deve ser evitada, ainda que tenha apenas uma conotação folclórica. Devemos, sim, celebrar o dia de todos os Santos. Esses são reais e verdadeiros, são modelos de vida para nós e, diante de Deus intercedem por nós sem cessar.
É bom lembrar a recomendação de São Paulo: “As coisas que os pagãos sacrificam, sacrificam-nas a demônios e não a Deus. E eu não quero que tenhais comunhão com os demônios. Não podeis beber ao mesmo tempo o cálice do Senhor e o cálice dos demônios. Não podeis participar ao mesmo tempo da mesa do Senhor e da mesa dos demônios. Ou queremos provocar a ira do Senhor? Acaso somos mais fortes do que ele?” (1 Cor 10,19-22).


Nenhum comentário:

Postar um comentário