segunda-feira, 27 de abril de 2015

Celebração da Primeira Eucaristia da Paróquia São Vicente Pallotti

No último dia 26 de Abril de 2015 aconteceu na Paróquia São Vicente Pallotti em Arapongas a celebração da Primeira Eucaristia que foi presidida pelo Pároco Almir  Divieso Roman. Foram 57 catequizandos que receberam o sacramento da Comunhão. Rezemos por estes para que possam se tornar adultos promovedores da paz, atuantes na Igreja, freqüentadores da casa do Senhor, firmes na fé e acima de tudo que possam seguir seus caminhos iluminados pelo Cristo Jesus. Aos tantos catequistas que empenharam do seu tempo para dar formação aos catequizandos e proporcionar este lindo dia, deixamos nosso muito obrigado.
                                                                                 
                                                                             


 

quinta-feira, 16 de abril de 2015

4ª Domingo da Páscoa Ano B - Evangelho João 10,11-18 dia 26/04/2015

4º Domingo da Páscoa é considerado o “Domingo do Bom Pastor”, pois todos os anos a liturgia propõe, neste domingo, um trecho do capítulo 10 do Evangelho segundo João, no qual Jesus é apresentado como “Bom Pastor”. É, portanto, este o tema central que a Palavra de Deus põe, hoje, à nossa reflexão.
  • O Evangelho apresenta Cristo como “o Pastor modelo”, que ama de forma gratuita e desinteressada as suas ovelhas, até ser capaz de dar a vida por elas. As ovelhas sabem que podem confiar n’Ele de forma incondicional, pois Ele não busca o próprio bem, mas o bem do seu rebanho. O que é decisivo para pertencer ao rebanho de Jesus é a disponibilidade para “escutar” as propostas que Ele faz e segui-l’O no caminho do amor e da entrega.                                                        





                                                                               
         

quinta-feira, 2 de abril de 2015

A Páscoa e seus símbolos

A Páscoa no Antigo Testamento.
A Páscoa é uma passagem. O nome páscoa surgiu a partir da palavra hebraica "pessach" ("passagem"), que para os hebreus significava o fim da escravidão e o início da libertação do povo judeu marcado pela  passagem de Deus no Egito para libertar o seu povo (Ex. 12) e pela travessia do Mar Vermelho, que se tinha aberto para " passagem" aos filhos de Israel que Moisés ia conduzir para a Terra Prometida(Ex. 14).
A Páscoa no Novo Testamento.
Para nós cristãos, a Páscoa é a passagem de Jesus Cristo da morte para a vida: a Ressurreição. A passagem de Deus entre nós e a nossa passagem para Deus (Jo. 1, 1-14). É considerada a festa das festas, a solenidade das solenidades, e não se celebra dignamente senão na alegria. “Por que procurais entre os mortos aquele que está vivo? Não está aqui, ressuscitou!” (Lc 24, 5b-6). 
Muitos são os símbolos representando a Páscoa:
Pão e Vinho
O pão e o vinho se tornaram as figuras mais importantes na páscoa, pois para nós Cristãos Católicos não é somente símbolos, o pão e o vinho consagrado é a presença real de Jesus Cristo no meio de nós. Ele sabia que passaria por todo aquele sofrimento e que morreria na cruz. Assim, chamou seus discípulos e fez a santa ceia, oferecendo pão e vinho para os mesmos. Abençoou o pão e o vinho e transformou no seu corpo e no seu sangue para a nossa salvação(Lucas 22:1-20).

Cordeiro
O cordeiro no antigo testamento
O cordeiro é o símbolo mais antigo da Páscoa. O cordeiro foi sacrificado em homenagem à libertação do povo de Deus, os hebreus, que foram tirados do Egito onde eram escravizados. É o símbolo da aliança feita entre Deus e o povo judeu na páscoa da antiga lei. No Antigo Testamento, a Páscoa era celebrada com os pães ázimos (sem fermento) e com o sacrifício de um cordeiro. Assim o povo de Israel celebrava a libertação e a aliança de Deus com seu povo. (Num. 6:12; Ex 12.21.26-27; – Ex 12.42; 13.2-8; Dt 12.42; Lev. 14:12-17; Isa. 53:7; 1 Coríntios. 5:7).

O cordeiro no novo testamento
Para os cristãos, o cordeiro é o próprio Jesus, Cristo é chamado o Cordeiro de Deus (João 1:29, 36), que foi sacrificado na cruz pelos nossos pecados, e cujo sangue nos redimiu: "morrendo, destruiu nossa morte, e ressuscitando, restituiu-nos a vida". É a nova Aliança de Deus realizada por Seu Filho, agora não só com um povo, mas com todos os povos
A Cruz

A cruz, instrumento de suplício no qual Jesus morreu, passou a ser um símbolo do cristianismo e também símbolo da Páscoa. Antes símbolo de condenação, depois tornou-se símbolo de salvação.
A cruz, na Páscoa, relembra que Jesus venceu a morte e, glorioso, passou a viver seu Reino de justiça e de paz.
A cruz não foi um tipo de condenação especial para Jesus. Naquele tempo, a morte na cruz era um castigo comum entre os romanos, que dominavam também a Palestina. Jesus foi crucificado entre os dois ladrões, com a diferença que estes foram amarrados às suas cruzes e Jesus foi pregado.
Morrer na cruz era algo humilhante para os condenados pois, além de ficarem com os corpos expostos publicamente, apenas os mais hediondos crimes eram punidos com tal pena.
Jesus, ao morrer na cruz, deu à humanidade mais uma lição de humildade: sendo Filho de Deus, que tudo pode, ele morreu da forma mais vergonhosa que havia em seu tempo.
Costumamos fazer o sinal da cruz, porque acreditamos que é o sinal que nos salva.
Ovos de Páscoa
De todos os símbolos, o ovo de páscoa é o mais esperado pelas crianças.

Os mais comuns são os ovos de chocolate, recheados com balas, confeitos e bombons.
Mas qual seria o significado do ovo de Páscoa?
O ovo é um símbolo de vida nova, de vida que está para nascer; é um símbolo de começo. Daí sua associação à Páscoa: a Ressurreição de Jesus também indica o princípio de uma nova vida, a redenção da própria humanidade e a promessa de um futuro cheio de alegria e felicidade para os que tem fé e esperança.
Dentro do ovo gera uma vida, a vida é o Dom mais precioso de Deus. Ressuscitando para uma vida nova, Jesus revela a preciosidade que é a vida.

O ovo também simboliza o nascimento, a vida que retorna. O costume de presentear as pessoas na época da Páscoa com ovos ornamentados e coloridos começou na antigüidade. Eram verdadeiras obras de arte!
.
Coelho

 A tradição do coelho da Páscoa foi trazida à América por imigrantes alemães em meados de 1700. O coelhinho visitava as crianças, escondendo os ovos coloridos que elas teriam de encontrar na manhã de Páscoa.

Uma outra lenda conta que uma mulher pobre coloriu alguns ovos e os escondeu em um ninho para dá-los a seus filhos como presente de Páscoa. Quando as crianças descobriram o ninho, um grande coelho passou correndo. Espalhou-se então a história de que o coelho é que trouxe os ovos. A mais pura verdade, alguém duvida?
O que mais interessa religiosamente, é que os coelhos são animais que reproduzem com extrema facilidade e em grande quantidade. Vem daí a identificação com uma vida abundante, um processo de restauração, um ciclo que se renova todos os anos.
E é isto exatamente que se relembra na Páscoa: a Ressurreição de Jesus, que traz consigo um novo tempo de paz e de esperança a toda a humanidade. 
Círio Pascal

 O Círio é uma vela grande e grossa, que se acende todos os anos pela primeira vez, no Sábado da Vigília pascal.
O círio pascal representa a luz de Cristo, pois que o próprio Jesus disse: " Eu sou a luz do mundo! "(Jo. 8, 12) Nesta vela, estão gravadas as letras "alfa" e "ômega", respectivamente a primeira e a última letra do alfabeto grego que quer dizer: Deus é princípio e fim.( Ap.1,8; 21,6.) Os algarismos do ano também são gravados no Círio Pascal simbolizando a presença viva de Jesus junto a todos os povos do mundo, com união de fé e de esperança.É uma grande vela que se acende na igreja, no sábado de aleluia. Significa que "Cristo é a luz dos povos".
O Círio Pascal simboliza o Cristo que ressurgiu das trevas para iluminar o nosso caminho.

Girassol
O girassol é uma flor de cor amarela, formada por muitas pétalas, de tamanho geralmente grande. Tem esse nome porque está sempre voltado para o sol de onde retira a sua energia.

O girassol, como símbolo da páscoa, representa a busca da luz que é Cristo Jesus. O cristão sem uma ligação com Jesus não encontra significado para sua vida. Cristo o caminho, a verdade e a vida, é a luz, a força, a energia.
                                                                             Peixe                                                                 
Peixe é um dos símbolos mais antigos dos primeiros cristãos, ao se referirem a Jesus Ressuscitado. Na época das primeiras perseguições, a palavra peixe, escrita em grego, passou a ser lida como: Jesus Cristo Filho de Deus Salvador: ICTYS: Jesus Christus Teós Yiós Soter. Assim, nas casas, nas roupas, nas conversas e nos túmulos, a figura e a palavra peixe passaram a ocupar um lugar de destaque. Na multiplicação dos pães e dos peixes, Jesus se torna presente (Mt 14,17).
A relação com a Páscoa se acha no fato de as aparições de Jesus, após a Ressurreição, estarem sempre ligadas à presença do peixe (Jo 21,9) e (Lc 24,42-43).
Colomba Pascal
O bolo em forma de "pomba da paz" significa a vinda do Espírito Santo. Diz a lenda que a tradição surgiu na vila de Pavia (norte da Itália), onde um confeiteiro teria presenteado o rei lombardo Albuíno com a guloseima. O soberano, por sua vez, teria poupado a cidade de uma cruel invasão graças ao agrado.

Sino
Os sinos festivos, repicam na noite da Ressurreição.
Nas cidades pequenas, todos os sinos da Igreja repicam de maneira solene e alegre no canto do Aleluia. As vestes brancas e paramentos, que se usam na noite da vigília Pascal, recordam a alegria dos primeiros batizados, que se revestiam de vestes brancas, simbolizando a vitória sobre a morte.
As Igrejas se adornam com toalhas de linho e flores brancas. Essa cor foi adotada pelos primeiros cristãos como símbolo da alegria, da vitória e da pureza de Deus (Mt 17,2) e (Mc 16,5).
Cântico do Aleluia é um dos símbolos mais expressivos das aclamações de louvor e de alegria. É uma expressão hebraica: HALLELUI-YAH que significa: Cântico de alegria; Louvai o Senhor (Ap 19,1).

Óleos Santos
Na antiguidade os lutadores e guerreiros se untavam com óleos, pois acreditavam que essas substâncias lhes davam forças. Para nós cristãos, os óleos simbolizam o Espírito Santo, aquele que nos dá força e energia para vivermos o evangelho de Jesus Cristo. Este óleo é bento pelo Bispo na quinta feira santa.
                                                                         
                                                                                 
 

quarta-feira, 1 de abril de 2015

Ressurreição do Senhor - Evangelho LC 24,13-35

A conversa com Jesus (a sua Palavra) e a partilha do pão (a Eucaristia) mudaram completamente a vida deles e pode mudar também a vida de todos aqueles que crêem que Jesus ressuscitado é realmente o filho de Deus que vive no meio de nós. Apesar de não podermos vê-Lo com os nossos olhos, podemos senti-Lo no nosso coração.

Senhor, dai-nos a graça de compreender tua Paixão, coloca em nossos corações o arrependimento sincero e a conversão diária e que desta forma, proclamemos Seu Reino que não terá fim e que será dado a todos que crendo, se arrependam e convertam-se ao Amor. Amém!